Theme Preview Rss

Momento: Leitura pelo Aluno


Para que nossos alunos se tornem leitores efetivos e para que a leitura seja uma prática social em suas vidas é preciso que ela se torne uma prática na escola. Muitos de nossos alunos somente terão acesso a materiais e ambiente de leitura na escola, por isso é importantíssimo proporcionar esse momento aos alunos.

Lidamos com leitura o tempo todo, já que fazemos parte de uma sociedade grafocêntrica, em que a leitura é parte constitutiva das mais diversas atividades do nosso dia-a-dia: há textos escritos em muros, outdoors, camisetas, papéis, cartões, livros, livrinhos, livrões, cartazes, jornais, revistas, regras de jogos, entre outros, mas o aluno só terá interesse por essa leitura se ele tiver estímulos para a prática da leitura, do contrário, tudo isso não passará de parte da paisagem ao seu redor.


Esse momento de leitura pelo aluno será o tempo que ele terá para se envolver com a leitura, construir significado, perceber o vínculo ou não do que foi lido com o mundo à sua volta e o enredo da história lida.

Leitura em sala de aula:
• Leitura silenciosa;
• Leitura em voz alta, com ritmo e expressividade (isso será aprendido pelo aluno quando estiver participando com o professor da roda de leitura);
• Leitura com reconto
• Estimular os alunos a partilharem sua emoção com os colegas, avaliando e comentando sobre o que leram, em dupla ou em grupo.
• Propor atividades em que os alunos relacionem um texto a outro, ou um texto a uma história vivida. Exemplo: a história de Chapeuzinho Vermelho em várias versões, etc.
• Propor atividades em que os alunos leiam um título de uma notícia, reportagem ou entrevista e descubram do que se trata o texto e que relação isso tem com a vida real.

Sugestão prática para articular a leitura e a escrita:
• Usar histórias lidas e ouvidas como estímulo para a escrita dos alunos;
• Aproveitar a leitura para dialogar (por meio da escrita) com os escritores dos livros que gostaram;
• Dialogar com os colegas o que gostaram e o que não gostaram da leitura que foi feita;
Dialogar ou mesmo escrever recomendações de leitura e compartilhar com os colegas da turma ou da escola;
• Registrar, por exemplo, livros que leu, que gostou ou não gostou e explicar por quê;
• Propor atividades de interpretação de um texto lido através da escrita de pequenos resumos;
• Propor atividades que estimulem os alunos, em grupo ou individual, a escreverem um novo final para o livro lido, por exemplo, caso ele não tenham gostado do fim ou achem que deveria ter sido diferente.
• Criar histórias a partir de uma história lida e de suas ilustrações.
• Criar histórias escritas a partir de um livro que contenha somente ilustrações.

Não há receita a seguir, no entanto, para que haja êxito na formação do leitor, o professor precisa efetivar uma leitura estimulante, reflexiva, diversificada e crítica.

Organizado por, Ana Paula Patente

0 Comente esta matéria:

Postar um comentário

Sua opinião, sugestão ou crítica sobre este artigo são muito importantes, por isso, não saia sem deixar seu comentário!

Porém, não utilize este espaço para divulgar links e fazer comentários sem relação pertinente com o artigo, pois todo comentário é previamente lido e só é publicado se tiver referência ou relação com o tema.

Utilize o mural de recados para assuntos que não tenham relação com este artigo.